Conheça os principais tipos de pisos e os problemas mais comuns!

conheca-os-principais-tipos-de-pisos-e-os-problemas-mais-comuns.jpeg
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Você sabia que há pisos mais ou menos apropriados para cada parte da casa? O material errado pode resultar em problemas estéticos, como a formação de rachaduras em um curto espaço de tempo, ou até mesmo em falta de segurança. Por isso, que tal agora descobrir informações sobre os principais tipos de pisos e onde utilizá-los?

Neste artigo, vamos dar dicas sobre o porcelanato, a madeira, a ardósia e a cerâmica. Assim, você vai poder pensar na decoração e no estilo da casa sem se esquecer de avaliar qual é a melhor escolha para cada cômodo, sempre levando em consideração o que pode acontecer com o material a longo prazo. Acompanhe as informações a seguir.

Porcelanato

Disponível em diversos modelos , o porcelanato é um piso bem versátil. Tem alta porosidade, baixa resistência e é impermeável. Os de acabamento polido têm a superfície brilhante e lisa, por isso devem ser evitados em ambientes nos quais possa haver a presença de água no chão, como a cozinha, a fim de evitar quedas. São indicados para ambientes como o quarto, a sala ou os corredores.

Já o tipo struturato pode ser usado em ambientes molhados, já que superfície abrasiva do material garante a segurança nesses locais. O porcelanato natural também é pouco escorregadio, e o modelo esmaltado pode ser usado em todos esses ambientes sem que haja problemas de segurança.

A coloração uniforme das peças e a gama de estampas e texturas disponíveis fazem com que o material seja um dos mais utilizados nas residências.

Madeira

Ótimo para quem quer imprimir um estilo rústico em casa, o piso de madeira confere um ar aconchegante e é um bom isolante térmico. Além do mais, reduz o barulho provocado por impactos no chão, o que pode ser uma boa ideia para quem vive em apartamentos.

Se for colocado em áreas úmidas, como a cozinha, o ideal é optar por tonalidades mais escuras, para evitar manchas, e fazer o acabamento com resina resistente. De qualquer maneira, e independentemente do local da casa escolhido para aplicar o material, fazer a impermeabilização para assegurar a durabilidade da madeira é sempre indicado.

Outra dica é deixar um espaço de ao menos 5 centímetros entre o piso e o rodapé, já que a madeira costuma expandir.

Ardósia

É econômica e tem alta durabilidade. A pedra pode ser usada não só no piso, mas também em bancadas, fachadas e paredes, conferindo elegância e sobriedade ao ambiente. Tem alta resistência e bom nível de absorção da água.

Outra vantagem é que ela é fácil de combinar com a decoração doméstica e interage esteticamente bem com outros materiais, como a madeira. A desvantagem é que seu uso é desaconselhado em áreas externas, já que a rocha fica bem escorregadia com a chuva. Também esquenta muito em contato direto com o sol.

Para fazer a manutenção, é possível utilizar óleo queimado, para proteger e dar brilho, cera incolor ou resina específica para esse tipo de material.

Cerâmica

Assim como a ardósia e o porcelanato, a cerâmica tem o problema de ser escorregadia quando molhada. Além do mais, não é indicada para ambientes muito frios, já que fica normalmente gelada em contato com os pés.

Outra questão a ser considerada é o cuidado com a instalação, pois o material pode se partir se manuseado de maneira inadequada. Entretanto, a cerâmica é durável e versátil, tem um bom custo-benefício e é de fácil higienização.

Viu só como há tipos de pisos distintos e como cada um deles é mais indicado para um local específico da casa? Além do mais, cada um impacta de uma maneira diferente na decoração. Como vimos, a madeira confere um ar mais rústico, o porcelanato e a cerâmica têm grande variedade de estampas, e a ardósia pode conferir um aspecto elegante, mesmo tendo baixo custo.

Por isso, antes de escolher os tipos de pisos para cada cômodo, pense nas principais características dos materiais e em como evitar os problemas inerentes ao mau uso deles. Gostou das dicas? Siga a Fixpar no Facebook, no Google Plus e no LinkedIn e fique por dentro de outras novidades!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário

Preencha o formulário com seus dados. Campos com * são obrigatórios. *