Conheça os principais tipos de rebites e como usar cada um

conheca-os-principais-tipos-de-rebites-e-como-usar-cada-um.jpeg
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Não existe construção sem o uso de fixadores, como rebites, parafusos e porcas. Quando você precisa unir duas ou mais peças ou chapas de forma permanente, o rebite pode ser o elemento de fixação mais indicado. Existem diversos tipos de rebites com diferentes formatos, materiais e finalidades.

Neste post, vamos falar sobre os principais tipos de rebites, ensinar a identificar e utilizar cada um deles. Continue lendo e descubra qual rebite é o mais adequado à sua necessidade!

O que são rebites?

Primeiramente, é importante saber a nomenclatura de cada parte do rebite. Esse fixador é composto pela cabeça, que pode ter vários formatos; pela ponta, na extremidade oposta à cabeça; e pelo corpo em formato cilíndrico, conhecido também como espiga.

Os rebites são fabricados em aço, alumínio, monel (liga de níquel e cobre), cobre ou latão. Eles unem peças ou chapas principalmente a estruturas metálicas. As aplicações são muito variadas, desde consertos domésticos, como a união de uma panela cujo cabo caiu; até usos industriais, como na fabricação de automóveis, máquinas, navios e aviões.

Ao contrário da solda, que também é um fixador permanente, o rebite pode ser utilizado em superfícies que sofrem alterações em decorrência da mudança de temperatura.

Quais são os principais tipos de rebites?

Os rebites podem ser classificados pelo formato da cabeça e pela finalidade, como indicado a seguir:

  • cabeça redonda (larga ou estreita): empregados sobretudo pela excelente resistência;
  • cabeça escareada chata (larga ou estreita): utilizados em uniões que não admitem saliências;
  • cabeça escareada com calota e cabeça tipo panela: usados em uniões que permitem pequenas saliências;
  • cabeça cilíndrica: para união de chapas com espessura máxima de 7 mm.

Em estruturas metálicas, os rebites mais indicados são os de aço de cabeça redonda. Já em serviços de funilaria são utilizados, especialmente, rebites com cabeça escareada ou redonda.

Existem também rebites com classificações e nomenclaturas especiais, como o rebite explosivo, de repuxo e oco:

  • rebite explosivo: contém uma cavidade com carga explosiva. Quando um dispositivo elétrico é aplicado na cavidade, ocorre a explosão;
  • rebites de repuxo: chamados também de “rebite pop”, são elementos especiais utilizados para a fixação rápida, simples e econômica. É um dos rebites mais utilizados atualmente;
  • rebites ocos: são muito populares por terem aplicação fácil, porém não devem ser utilizados em superfícies de cargas maiores, pois não possuem a mesma resistência daqueles de estrutura maciça. São mais propensos à corrosão;
  • rebites sólidos: o contrário do rebite oco. É o rebite maciço, também conhecido como “rebite de bater”. A deformação se dá por meio do impacto de uma pistola aplicadora ou martelo;
  • rebites semitubulares: apresentam uma parte da haste oca na extremidade oposta à cabeça. A parte oca serve para reduzir a quantidade de força exigida para a aplicação. São aplicados em peças com articulações, união de peças e para facilitar a fixação sem deformar a parte maciça da haste;
  • rebites lona de freio: servem para prender a lona na sapata de freio.

Para saber quais são os tipos de rebite adequados ao seu trabalho, você deve analisar o tipo da cabeça, o material de fabricação, o diâmetro do corpo e o comprimento útil (a parte do corpo que vai formar a união).

Como funcionam os rebites?

A instalação do rebite é feita em um orifício pré-perfurado por meio do achatamento da ponta. A deformação por golpes da ponta faz com que a espiga expanda seu diâmetro em até 1,5 vezes. Dessa maneira, a haste cilíndrica preenche o orifício e prende o rebite de maneira definitiva.

Os fixadores são considerados os componentes mais frágeis de um projeto mecânico. Por isso, apesar de rápidos e fáceis de instalar, a inserção dos rebites deve ser feita de forma hábil para que não haja qualquer risco de eles se soltarem.

Neste post, você conheceu os principais tipos de rebites, que são classificados de acordo com o formato da cabeça, material e tipo de corpo. Agora, é só analisar para saber qual deles é o ideal para as suas necessidades e colocar a mão na massa!

Gostou do nosso post sobre os principais tipos de rebites? Aproveite para visitar a nossa loja e encontrar rebites de qualidade para fixar diversos tipos de superfície

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário

Preencha o formulário com seus dados. Campos com * são obrigatórios. *